10 provas de que os gatos NÃO são traiçoeiros

Você com certeza já escutou por aí as frases: “os gatos são interesseiros”, “os gatos são apegados apenas a casa”, “gatos não se apegam aos donos”, “gatos são traiçoeiros”, e por aí vai. Mas nós sabemos que nada disso é verdade. Por isso, estamos aqui para mostrar 10 provas de que os gatos não são traiçoeiros, mas sim muito amorosos e extremamente companheiros.

Os gatos, diferentemente dos cachorros, ainda estão em processo de domesticação. Os cães começaram a ser domesticados muito tempo antes do que os gatos e, por essa razão, domar um cão é muito mais fácil do que adestrar um gato. Por isso são comuns as comparações de que o cão vê seu dono como um Deus, enquanto os gatos pensam que eles são os verdadeiros deuses – além de todas aquelas frases que falamos anteriormente. Mas vamos ao que interessa!

Confira 10 provas de que os gatos NÃO são traiçoeiros:

1) Cuidam do seu dono. Quando estamos tristes ou doentes, o gato sempre está ao nosso lado, encostadinho – e não saem de lá por nada! Existem histórias de gatos que não permitem que outra pessoa chegue perto de seu dono quando ele está doente. Eles se sentem suficientes para o cuidado!

gato cuida do dono

2) Levam presentes para agradar. Gatos adoram presentear seus donos queridos. Os que têm acesso às ruas, frequentemente aparecem em casa com algum passarinho ou rato morto de presente. Os que vivem apenas dentro de casa, adoram deixar seus brinquedinhos e bolinhas de papel em cima da cama (ou qualquer outro lugar onde o dono passe bastante tempo) para presentear seu tutor com todo carinho.

3) Reconhecem seu dono. Quem tem gato sabe o quanto. Além disso, o tutor reconhece cada tom do miado e já sabe o que o bichano quer: abrir a porta, mais comida, brincadeira, carinho. É uma conversa exclusiva entre gato e humano.

confiança de gato

4) Só eles ronronam. O “ronrom” do gato já foi classificado como “ronrom terapia”, já que gera uma resposta calmante para quem ouve. Eles ronronam para demonstrar alegria e satisfação.

5) Eles mandam beijo. Quando um gato dá uma piscadinha com um ou dois olhos, de um jeito calmo e sutil, ele está te mandando um beijo. Essa demonstração de carinho é única desta espécie!

beijo de gato

6) Transmutam energia. Os exotéricos dizem que eles tiram a energia ruim do ambiente e mudam para energia boa. Este tipo de crença os tornam uma espécie muito interessante e mais especial ainda, mas já sofreram muito no passado por serem considerados bruxos. Hoje sabemos que nenhum gato (especialmente o gato preto) tem o poder de amaldiçoar ninguém, pelo contrário: só querem amor!

beijo-de-gato

7) Eles só miam para humanos. Na natureza o gato só mia quando é filhote, para se comunicar com a mãe. Eles passaram a manter este hábito na vida adulta para se comunicar com seus donos – ou seja, eles não pensam que são deuses e sabem que são os filhinhos da casa.

8) São carinhosos e procuram carinho. Quem nunca recebeu uma “cabeçada” de um gato pedindo carinho, ainda não passou tempo suficiente perto de algum para criar confiança e receber esse carinho tão gostoso! Além disso, muitos gatinhos recebem o seu dono na porta e ficam passando entre as pernas do dono para chamar atenção. Algo como: “ei, que bom que você está em casa!”.

9) Querem interagir com os donos durante as brincadeiras. Quando querem brincar, começam a correr para brincar de “esconde-esconde” com o dono, ou pedem para jogar a bolinha de papel, ou até mesmo começam a brincar com a caneta que você está escrevendo para te fazer entender que é hora da brincadeira!

confiança-de-gato

10) Se relacionam muito mais com seus donos do que com estranhos. É por isso que quem nunca teve gatos acha que eles são “sem graça” e pouco calorosos, já que a maioria dos bichanos demonstra afeto apenas para aqueles em quem criou confiança. Portanto, antes de chamá-los de traiçoeiros, passe um bom tempo com um gato, tratando-o bem, e verá todo esse carinho voltando em dobro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Published on: 2 março 2016
Posted by:
Discussion: Leave a comment