Dogo Argentino

O Dogo Argentino é uma raça muito recente e foi reconhecida há pouco tempo em relação à outras raças de cachorros. Tudo começou quando dois irmãos argentinos, António Nores Martinez e Augustin Nores Martinez resolveram desenvolver um cachorro que fosse perfeito e imbatível nas arenas de brigas e também nas caçadas de pumas e javalis. Eles iniciaram uma criação com fêmeas de uma raça chamada Viejo Perro de Pelea Cordobés, uma raça de grande tradição em combates de cães, morriam lutando e nunca desistiam.
 
Os irmãos acrescentaram ao Viejo Perro de Pelea Cordobés outras raças: Dogue Alemão (pra aumentar o peso e o tamanho), Bulldog Inglês e Bull Terrier (pra aumentar a resistência e a tolerância à dor), Boxer (vivacidade e inteligência, Mastim dos Pirineus (tamanho, rusticidade, olfato e o manto branco), Pointer Inglês (melhorar o olfato para sair-se melhor nas caçadas) e o Irish Wolfhound (definição de tamanho). Eles queriam que o cão tivesse o pelo branco, para se adaptar a todos os climas.

Durante 25 anos os irmãos Martinez foram misturando esses cães e aperfeiçoando sua genética e em 1928 redigiram o primeiro padrão da raça e apresentaram em uma reunião da Associação de Caçadores local. António morreu precocemente e seu irmão, Augustin, se encarregou de divulgar a raça principalmente entre os caçadores.

A agilidade e combatividade da raça fizeram com que la fosse rapidamente adotada como o principal cachorro entre os caçadores de javalis e pumas. O seu desempenho era tão bom que a raça foi um incrível sucesso por toda a Argentina. Uma das qualidades que os caçadores mais apreciam no Dogo Argentino é seu olfato apurado. Ele herdou do Pointer essa habilidade de farejar o ar em busca da presa, o que facilitava na hora de encontrar pumas que tentavam se esconder em árvores.

dogo-argentino-orelhas

Temperamento

Dogo Argentino é um cachorro muito versátil. Foi criado pra ser um cão de luta e de caça, onde tem um desempenho excepcional, mas se adaptou muito bem a novas tarefas. Hoje é usado pela Polícia Federal Argentina como cão de guarda e de patrulha e até como guia de cegos.

Como guarda, sua função principal hoje em dia, é silencioso e independente. Não é recomendado para donos sem experiência que não conseguem ser o líder do cão.

Dogo Argentino é extremamente fiel aos donos, aprende comandos com facilidade e é muito paciente com crianças. Mas como são muito grandes, não se recomenda deixá-los sozinhos com crianças pequenas. Não é um cão agressivo com sua família e não fará muita festa com pessoas que não conhece ao visitarem sua casa. Tem pouca tolerância quando seu território é invadido por estranhos.

Quando filhote, tem que ser socializado desde cedo com outros cães e animais para poder ter uma convivência tranquila. Como é um cão com instinto muito forte de luta e caça, dificilmente se dará bem com outro macho no mesmo território.

A raça foi proibida em vários países, como a Inglaterra, Australia, Nova Zelândia e Islândia, por ter fama de “brava”. Nos EUA o Dogo Argentino não é reconhecido oficialmente e figura entre as “raças raras”.

Freedom

Filhotes:

filhote de Dogo Argentino jamais deve ser confinado em um espaço pequeno ou apartamento. Precisa de bastante espaço pra poder correr e exercitar a musculatura, a fim de desenvolver seu corpo e temperamento típicos da raça.

É preciso que o dono seja experiente e saiba se impor como líder, dando limites claros pro cão, para que ele não se torne o líder e passe a dominar a casa.

Qualquer comportamento agressivo dirigido a outros animais ou pessoas deve ser reprimido desde cedo para que depois não se torne um problema.

Apesar do padrão da raça citar o corte de orelhas, essa atividade é proibida no Brasil e qualquer veterinário, profissional ou pessoa que realizar corte de orelhas no cão está cometendo uma atividade ilegal.

Os filhotes tem que ser completamente brancos, porém a trufa (nariz) deve ser preta pra estar dentro do padrão da raça. A trufa atinge sua cor final quando o filhote tem 3 meses de idade. Às vezes o cão tem algumas manchas escuras na pele (não no pelo), o que é aceitável. A marcação pirata (um dos olhos com uma mancha escura no pelo) é reconhecida, mas manchas pretas no corpo não são aceitas. Se um filhote apresenta manchas no corpo, provavelmente ele não é um Dogo Argentino puro. Desconfie.

dogo-argentino-price-7

Cuidados:

O Dogo Argentino não é recomendado para apartamentos, nem para ficarem presos em um canil. Ele precisa de espaço pra se exercitar e se desenvolver, e manter sua musculatura forte. É preciso brincar e caminhar com ele por boas horas diárias. Isolar um Dogo Argentino é uma péssima ideia, pois ele pode estranhar os próprios donos. Precisa crescer e viver próximo à família pra se tornar um cão equilibrado e se manter equilibrado por toda a sua vida.
 
A pele e o pelo brancos são sensíveis ao sol intenso, portanto se ele for passear no sol, deve usar protetor solar para não desenvolver queimaduras e câncer de pele.
 
Alguns filhotes de Dogo Argentino podem nascer surdos. Certifique-se de que o filhote possui audição perfeita. Jogue um molho de chave perto dele sem ele estar olhando e veja se ele escuta o barulho e apresenta alguma reação.
 
A tosa não é necessária pois os Dogos tem o pelo curto. Banhos mensais no inverno e quinzenais no verão são suficientes.

 

Fonte: Dogo Argentino | Tudo Sobre Cachorros http://tudosobrecachorros.com.br/dogo-argentino/#ixzz56dSOOylW 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Published on: 9 fevereiro 2018
Posted by:
Discussion: Leave a comment