Gestação Psicológica (pseudociese) em Cadelas

A pseudogestação canina, também conhecida como pseudoprenhez, pseudociese, falsa prenhez e gestação psicológica é um fenômeno clínico apresentado por cadelas não gestantes, de 6 a 12 semanas após o cio, embora alguns autores afirmem que possa ser apresentado de 6 a 14 semanas após o cio.

A frequência dessa síndrome em cadelas é estimada em 50 a 70%, não apresentando predisposição entre faixas etárias, raças ou portes físicos. Já em gatas, é um evento menos frequente.
Acredita-se que todas as cadelas desenvolvam pseudociese (pseudociese fisiológica), embora somente algumas manifestem sinais clínicos (forma manifesta). Especula-se que sua manifestação seja uma característica evolutiva herdada pelo cão doméstico, que em matilha mostrava-se vantajosa, permitindo que a fêmea dominante fosse capaz de caçar enquanto seus filhotes eram amamentados por outras fêmeas do grupo.
Os sinais clínicos mais comuns da pseudociese manifesta são: comportamentos pré, peri e pós-parto; comportamento de “ninho”; adoção de objetos inanimados ou de filhoets de outras fêmeas, com excessivo carinho, atenção, proteção e defesa; lambedura do abdômen; agressividade; distensão mamária; produção e secreção láctea; ganho de peso e/ou anorexia. Os sinais menos comuns incluem emese, distensão e contrações abdominais, diarreia, poliúria (urinar em grande quantidade), polidipsia (beber água em grande quantidade) e polifagia (comer em grande quantidade).
O diagnóstico baseia-se basicamente na história, sinais clínicos e comportamentais. Em alguns casos, não requer tratamento, mas só o Médico Veterinário é capaz de avaliar a condição da fêmea e o tratamento adequado.
Quando não houver interesse na reprodução, o tratamento definitivo consiste na ovariosalpingohisterectomia (castração).

Fonte: Impvet

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Published on: 4 dezembro 2015
Posted by:
Discussion: Leave a comment