patinha  ONCOLOGIA

A prática da Medicina Veterinária continua passando por grandes transformações e inovações. A área de Oncologia Clínica abrange o diagnóstico de neoplasias benignas e malignas (câncer), com aplicação de diferentes modalidades terapêuticas.

A apresentação clínica dos casos é variável. Nos processos benignos não há, normalmente, envolvimento sistêmico. Já os malignos podem constituir-se de formações nodulares ou tumores cutâneos, mamários, massas em órgãos diversos ou derrames intracavitários, acompanhados de sinais inespecíficos como dor, vômitos e/ou diarreia, desencadeando perda de peso. Estes últimos também podem ser os primeiros achados a serem referidos pelos proprietários.

Fatores de risco externos (ambientais) e internos (do hospedeiro) podem agir conjuntamente para promover a carcinogênese. Estudos patológicos e biológicos moleculares vêm se desenvolvendo a fim de determinar o momento em que uma célula normal “torna-se” maligna, através de alterações progressivas, geralmente após lesão genética ou alteração do DNA celular.

As neoplasias malignas são responsáveis por quadro clínico de alterações inflamatórias e hemodinâmicas importantes. O diagnóstico precoce é o grande desafio, permitindo uma menor morbidade e mortalidade de nossos pacientes. O melhor método de controle ainda é a prevenção.

Perspectivas de cura com o uso das modalidades de tratamento disponíveis são possíveis, quando orientados por profissionais capacitados a diagnosticar o processo em sua fase inicial.

Dra. Adelaide Menezes de Magalhães
CRMV-RJ 4790
Mestrado em Oncologia Veterinária