Quatro dicas para lidar com a ansiedade de separação

Ansiedade de Separação em cães é mais comuns do que se pensa. Aqueles pets que seguem seus donos o tempo todo, choram quando ficam sozinhos, arranham a porta, entre outras peripécias podem estar com esse problema.
Apesar de parecer bonitinho ter o pet sempre ao seu lado, a atitude pode acabar se tornando um tormento não só para você, mas principalmente para ele. A Ansiedade de Separação gera comportamentos compulsivos, como lambeduras em excesso, latidos constantes, perseguição ao rabo, entre outros.
Isso acontece porque os cães são criaturas que vivem em matilha. Ver o dono sair pela porta e não saber quando ele voltará e se voltará pode ser angustiante. Essa situação gera muito estresse para o pet, principalmente para aqueles que estão acostumados a receber atenção constante.
Se esse é o seu caso, é importante tratar seu amigo o quanto antes, para esse problema não se estender e virar doenças piores.
Confira as dicas abaixo:
1. Identifique a causa
Essa é uma das dicas mais importantes. Saber o que está causando esses sintomas no seu cão é o primeiro passo para encontrar uma solução eficaz e saudável.
É ideal, neste momento, buscar a ajuda de um especialista em comportamento animal, pois ele poderá analisar a situação e oferecer os melhores tratamentos comportamentais, além de manter rotinas de consulta em veterinários, para verificar a saúde do animal.
2. Você pode ser o motivo
Apesar do que muitos pensam, a Ansiedade de Separação pode, sim, ser causada pelos tutores. Despedidas muito tristes e chegadas muito alegres podem deixar o cachorro ainda mais agitado.
Sendo assim, evite muitas festividades nesses momentos. É necessário que seu cão entenda que sua ida e volta são coisas normais, que acontecem todos os dias e que você não o está abandonando.
Os pequenos sinais da sua saída já podem deixar o cão em alerta, por isso, treine com ele. Pegue a bolsas e as chaves e vá até a porta e depois volte ao seu lugar e deposite os objetos no mesmo local novamente. Assim, o seu cão não associará esses objetos à sua saída e ficará mais tranquilo quando vê-lo se preparando para sair.
3. Ócio
Como diz o ditado: mente vazia, oficina do diabo. A Ansiedade de Separação do seu cão pode estar sendo causada pelo tédio e falta de atividades.
Cães que passam muito tempo sozinhos, sem nenhuma atividade que os estimule mental e fisicamente, acabam desenvolvendo problemas de comportamento, simplesmente porque estão procurando algo para fazer.
Quando o seu cachorro precisar ficar sozinho, tenha certeza de que existem brinquedos interessantes disponíveis para que ele se divirta na sua ausência. Esconder petiscos e pequenas porções de ração ao redor da casa é uma ótima dica para mantê-los ocupados. Além disso, garrafas pet recheadas de guloseimas e com alguns furos também são uma forma de fazer com que seu cão coloque seus instintos em prática e não cacem o que fazer.
4. Procure ajuda
É indispensável procurar a ajuda nesses casos. Profissionais de comportamento e médicos veterinários poderão analisar a situação e encontrar um treino específico para o caso do seu cãozinho.
Por isso, não ignore esse problema e espere que ele passe. Trate o seu cachorro. A Ansiedade de Separação não é brincadeira e pode causar problemas sérios de saúde.
É muito importante garantir o bem-estar do pet e mantê-lo feliz e saudável, para que a convivência dele com a família seja harmoniosa. Boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Published on: 15 maio 2016
Posted by:
Discussion: Leave a comment